Para visualizar esta página é necessário uma versão mais nova do Flash Player

Get Adobe Flash player

Contatos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Cilque para baixar a ultima versao do Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Entre em contato e envie sua sugestão de noticia.

ESTUDO AMERICANO COMPROVA BENEFÍCIOS DA CARNE BOVINA MAGRA PARA A SAÚDE

À medida que as famílias americanas se preparam para fazer um churrasco nesse final de semana pelas festividades do Quatro de Julho, elas podem sentir-se ainda melhor sobre sua escolha de incluir carne bovina magra no churrasco. Isso porque, segundo um estudo conduzido pela Universidade do Estado da Pensilvânia, a inclusão de carne bovina magra em uma dieta tipo DASH – dieta que visa conter a hipertensão – poderia ajudar 82 milhões de americanos que sofrem de doenças cardiovasculares a reduzir sua pressão sanguínea.

O estudo, que foi publicado no Journal of Human Hypertension, segue um estudo de 2012 que incluiu a carne bovina magra em uma dieta magra (BOLD), incluindo a DASH, reduz os níveis totais de colesterol LDL, ou colesterol ruim. A DASH é uma dieta “padrão ouro” para a saúde do coração e é um padrão dietético que inclui frutas, vegetais, lácteos com baixo teor de gordura e proteína, em sua maioria, de fontes vegetais. Os autores sugerem que o último relatório indica que é a ingestão total de proteína, não o tipo de proteína, que é importante na redução da pressão sanguínea como parte de uma dieta tipo DASH.

O estudo avaliou os efeitos da dieta DASH, BOLD (113 gramas de carne bovina por dia), BOLD+ (153 gramas de carne bovina por dia) comparado com uma dieta americana saudável (HAD) como controle da saúde vascular. Os resultados do estudo demonstraram que o padrão BOLD+ era mais efetivo na redução da pressão sanguínea sistólica, quando comparado com outras três dietas com menos proteína total.

De acordo com os autores do estudo, as pessoas são frequentemente aconselhadas a evitar ou restringir carne bovina, porque é fonte de gordura saturada na dieta. Entretanto, muitos americanos apreciam a carne bovina, comumente escolhendo cortes considerados magros pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), e reportam melhor adesão a aconselhamento dietético, que inclui um pouco de carne bovina magra. Além disso, a contribuição da carne bovina para os ácidos graxos saturados na dieta americana é frequentemente superestimada, sendo que não está entre os cinco principais fatores que contribuem para os ácidos graxos saturados para americanos.

O estudo completo está disponível online no site do Journal of Human Hypertension

Fonte: Drovers, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

noticias
Voltar
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do destinatário:  
Email do destinatário: